Artigo

Família e o propósito de Deus

Passei as últimas décadas tentando entender o que significa amar a Deus e aos outros. Talvez uma das lições mais práticas e bíblicas que entendi é que meus próximos mais próximos são minha esposa e meus filhos. Um retrato exato de meu amor por Deus é muitas vezes visto através do meu amor por eles. Deus não nos criou para viver sozinhos. O primeiro mandamento que Ele deu a Adão e Eva foi o de ser frutífero, multiplicar e encher a Terra. Esse mandamento foi dado anteriormente à queda do homem, antes de a humanidade ser manchada pelo pecado. O primeiro casal tinha um relacionamento correto diante de Deus; Ele queria que este mundo estivesse cheio de pessoas que o amassem e, também, aos outros. Sabemos que Adão e Eva pecaram, afastaram-se da direção de Deus e pensavam saber o que era melhor para eles. O resultado foi inveja, raiva, assassinato e mentira – tudo dentro da família. Quando o coração deles se afastou de Deus, a escuridão inundou o mundo. Eles multiplicaram e encheram a Terra, mas não de acordo com o propósito eterno de Deus. Deus nos amou – apesar de nos afastarmos dele – e nunca deixou de nos amar. Ele sabia que precisaríamos de um Salvador para nos libertar de nosso egocentrismo. Seu plano foi cumprido. Ele decidiu enviar seu único Filho para que pudéssemos conhecê-lo e nos voltássemos para Ele. Olhou para o futuro e planejou o momento exato em que seu Filho viria à Terra e, então, enviou Jesus para levar o castigo pelos nossos pecados. Como o ser humano mais formidável veio a este planeta? Jesus foi chamado de Filho de Deus e Filho do Homem. Ele era cem por cento Deus e, ainda assim, era cem por cento homem. A Bíblia nos diz, em Gênesis 15, que Deus falou com um homem chamado Abrão, mostrou-lhe as estrelas no céu, disse que lhe daria um filho e que sua descendência seria tão numerosa quanto aquelas estrelas. Deus cumpriu a promessa e enviou Jesus, que, sendo Deus, foi concebido pelo Espírito Santo; como homem, era descendente da família de Abraão. Desde o início, a intenção de Deus nunca mudou. Ele deseja um mundo cheio de pessoas que o conheçam e o amem. Criou uma unidade familiar para cumprir essa finalidade. Chamou Abrão e, milagrosamente, deu-lhe uma família. Muito do propósito de Deus está vinculado à unidade familiar, pois Ele quer que cresçamos e nos multipliquemos em um ambiente seguro, onde há um profundo amor por Deus e pelo próximo. Esse ambiente recebe o nome de família. No princípio, Deus criou homem e mulher, e os dois se tornaram uma só carne. É desse relacionamento humano que viriam as crianças, e as pessoas se multiplicariam e preencheriam o mundo. Nada mudou. Esse ainda é o plano de Deus, que funciona até hoje. A família ainda é a instituição fundamental para nossa vida e sociedade. Mas a escuridão está se espalhando rapidamente por todo o mundo. Quando fazemos aquilo para o que fomos criados, a luz de Deus brilha intensamente. A sociedade se corrompe quando perde de vista o propósito de Deus. Amar a Deus e aos outros é essencial! Nossa única esperança é cumprir com o que Ele nos mandou fazer. Isso significa amar nossa família! Sammy Tippit